Projeto Pedacinho de Mim

Apresentação:

O PEDACINHO DE MIM é um projeto de atendimento e acompanhamento multidisciplinar a jovens gestantes da comunidade da Providência, que conta com palestras, oficinas e benefícios associados à gravidez e ao bebê, visando oferecer a estas adolescentes a oportunidade de avaliar e refletir sobre seus sonhos, planos e projetos para o futuro sem que a maternidade impere como um impedimento.

Justificativa:

Segundo apontam a pesquisa realizada pela Escola Nacional de Saúde Pública, unidade da Fundação

Oswaldo Cruz, a maioria das puérperas adolescentes encontrava- se fora da escola ao engravidar, 74,4%. Sendo esta proporção mais elevada entre as mais velhas. Os resultados da pesquisa demonstram, ainda, que menos da metade delas considera o estudo como uma possibilidade de ascensão social, e no grupo de 17 a 19 anos esse achado é mais evidente, correspondendo a 38,3%.

Outros fatores observados são a desvalorização da mulher, o aprofundamento dos conflitos familiares que somados à ausência de planejamento familiar, resultam em desarticulação de seus projetos de vida e na maioria dos casos em novas gestações não planejadas. Segundo a pesquisa citada a reação negativa do pai do bebê e da família alcança 35,0% das adolescentes entrevistadas. Mesmo percentual indicado com a insatisfação materna e a exposição à agressão física durante a gestação.

Observamos em classes menos favorecidas a ausência de objetivos relacionados a estudo e profissão, e uma preferência no objetivo de ser mãe precocemente. Com isso, encontramos adolescentes que querem engravidar e tem isso com objetivo de vida. Confirmamos isso através da pesquisa “Gravidez na adolescência: motivos e percepções de adolescentes publicadas na Revista Brasileira de Enfermagem”.

Em classes mais favorecidas, onde há outra estrutura e uma maior preocupação com o planejamento familiar, vemos outro comportamento que inclui o planejamento do futuro dos filhos, seus estudos e sua vida profissional.

Objetivo:

A proposta visa impactar culturalmente em longo prazo a forma de se pensar a maternidade, a forma de se gerir um bebe, de se planejar a família, pensando que esta envolve condições de vida, condições de moradia, de sustento e de educação. Também, em médio prazo, melhorar a qualidade de vida de todos os atores inseridos no ambiente familiar que circunda o bebe, e promover o desenvolvimento de habilidades para as mães gerarem renda em conciliação com a maternidade. Pensando nesses fatores, a curto prazo, focamos melhorar a saúde materna, tendo também como meta a saúde intrauterina, o vínculo com o bebe, o aleitamento materno, proporcionar a mãe um bom preparo para um parto humanizado, melhora de sua autoestima, e o envolvimento do pai com o processo gestacional.

Metodologia Proposta

O projeto começa com o mapeamento das gestantes da comunidade com idade entre 12 e 29 anos, cadastrando-as, e sistematizando os perfis (grau de escolaridade, gravidez planejada ou não planejada, estrutura familiar, sonhos e objetivos futuros, endereço, telefones, tipo de relacionamento com o pai da criança – casados, amigados, namorados, ou sem vínculo – e nível de conhecimento quanto aos métodos contraceptivos – se conhece, se sabe como utilizar e onde encontrar.

Dentro desta metodologia, as gestantes passam por um ciclo de atividades que tem duração de 2 meses. Com 2 encontros semanais, falamos sobre temas diversos como: vinculo materno, cuidados com RN, sexualidade, paternidade, amamentação, planejamento de vida, auto estima, e em paralelo elas produzem o enxoval dos seus bebes em nosso ateliê de arte e custura. Através deste enxoval, as mães têm a oportunidade de aprender uma nova profissão e uma nova possibilidade de renda.

Esta metodologia tem excelentes resultados, promovendo uma gestação mais prazerosa para as mães, mais esperança de qualidade de vida, e tenta retirar o estigma que há sobre as mães adolescentes de comunidades carentes de que não são mais capazes de alcançar outras metas na vida que não seja a maternidade.

Porém, vemos no decorrer dos anos de ações , que quando o bebe nasce, muitas mães ainda se vêem sozinhas e acabam entrando numa rotina que as impedem de prosseguir com suas vidas. Muitas são mães em circunstancias bem difíceis, e sem o apoio do pai da criança e da família, o bebe acaba se tornando um fardo para essas jovens mães. Vemos que com o apoio do projeto, muitas se sentem acolhidas e conseguem reagir frente as dificuldades, mas nem todas o trabalho durante a gestação é o suficiente.

A Pedacinho de mim, Produz produtos de enxovais para bebes, feitos por mães, com o objetivo de gerar renda, a partir da execução das ações do grupo de gestantes. Através desta marca, conseguiremos efetivamente auxiliar no processo de geração de renda de jovens que serão acompanhadas em todo o processo.

Palavras da Presidente

providenciando-palavras

“Estamos vivendo numa era onde a violência urbana se tornou rotina no cotidiano das grandes cidades. Um ciclo que vem se repetindo geração após geração e se inicia no surgimento da vida. Quando digo no surgimento, sugiro que começa na pratica da relação sexual  que tem como consequência uma gravidez não esperada.

Gerar um filho que não era planejado, significa educar, alimentar, fazer se desenvolver um novo ser que não estava nos planos nem do pai e nem da mãe. Como a maioria das pesquisas revelam, o pai tende a não assumir a paternidade e a mãe, sem muita opção, aprende a conviver  com o novo momento da vida, o da maternidade.

Sem ainda saber quais serão as necessidades reais desse novo ser, a mãe aceita a gestação, as vezes com o apoio da família, ou de amigas, ou até mesmo sozinhas.

Apegam-se a nova realidade da vida, algumas passam a aceitar o filho, outras nem tanto. Bebes que nascem nesse contexto, não são isolados, mas sim compõe a história de vida de muitas crianças brasileiras. 

Ter um filho tem um significado muito maior que gestar, parir e alimentar. Quanto mais a ciência desvenda os mistérios da criança por nascer e do recém-nascido, mais se descobre as necessidades que precisamos preencher na infância deles para que certas habilidades venham surgir num futuro próximo (fase de aprendizado) e num futuro distante.

A Associação Providenciando a Favor da Vida, nasce através da necessidade de espalhar todo o amor que envolve o nascimento de um novo ser, através do pensamento de que planejar um filho pode mudar o mundo e toda uma geração. Para isso, desenvolvemos o projeto Pedacinho de Mim, onde profissionais especializados realizam rodas de conversa com uma diversidade de temas envolvendo as futuras mamães, papais e seus familiares. 

As participantes são beneficiadas com doações para compor o enxoval do bebe, alguns feitos por elas no ateliê em oficinas de costura e artesanato e outras doadas por pessoas físicas.

Se alcançarmos um mundo onde todas as gestações são planejadas e desejadas pelos pais, onde o carinho, o afeto, o colo, o olhar nos olhos do bebe não é negado, onde a amamentação tem seu real valor, onde a família e seus membros se unem para que suas crianças não sejam negligenciadas, cada um sabendo seu papel, viveremos uma evolução verdadeira em nossa sociedade.

Após 7 anos de existência, a OSCIP Providenciando a Favor da Vida, expandiu seus projetos para as  áreas da educação, cultura e sustentabilidade, agregando outras pessoas que possuem um desejo de PROVIDENCIAR um mundo cada vez melhor pra se viver! Junte-se a nós nessa missão você também!”

Raquel da Gama Spinelli

Fundadora